5 marcas de Protetor Solar que não dá pra confiar

A proteção solar é essencial no verão. Quem trabalha com exposição solar deve se proteger usando o melhor protetor e retocando ao longo do dia. Além disso, para curtir aquela praia ou lagos, rios e piscinas nada melhor do que aplicar o protetor. Dessa forma você previne o câncer de pele e ainda evita desidratações.

5 marcas de Protetor Solar que não dá pra confiar – Segundo um teste recente, as marcas querinhas dos brasileiros de protetor solar são as piores quando o assunto é proteção da pele (Foto: Divulgação)

5 marcas de Protetor Solar que não dá pra confiar

Durante testes de qualidade feitos pela Proteste, 5 marcas de protetor solar que não dá para confiar foram selecionada. Mas, atenção: para o rosto essas marcas também apontaram fator de proteção menos do que o indicado na embalagem.

Dos 10 produtos testados, um deles teve um fator de proteção contra raios UVA bem abaixo do que a legislação brasileira pede. Além de testar a qualidade do produto a Proteste também verificou as informações das embalagens. Depois dessa verificação a empresa pediu para que os fabricantes corrijam a informação nos rótulos dos protetores solares.

Algumas marcas foram reprovadas no quesito proteção, mas outras também tiveram problemas com relação ao que prometem na embalagem e o que efetivamente faz por seu consumidor (Foto: Divulgação)

Marcas que não apresentam fator de proteção solar (FPS)

Das 10 marcas de protetor solar que foram testadas, cinco delas não apresentaram o fator de proteção solar (FPS) que indica na embalagem. São elas:  L’Oreal, Sundown, ROC, La Roche Posay e Sunmax.

A marca La Roche Posay, por exemplo, possui um FPS 42% inferior ao que conta no seu rótulo. A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) usa um método de análise que permite uma variação de até 17% entre os indicativos de rótulo comparados com a realidade do teste. Nas marcas que apontamos a variação foi bem maior do que esse 17%.

Para saber se a marca atende a expectativa teste antes de se expor ao sol de verdade (Foto: Divulgação)

Foram avaliados também pela empresa se a proteção UVA dos produtos funciona como deveria. A legislação brasileira manda que nos filtros solares a proteção UVA seja de um terço do FPS. Com isso a pessoa vai queimar a pele mais de vagar. As regras valem desde 2012.

Seguindo essas regras um protetor com FPS 60, por exemplo, tem que ter proteção UVA igual a 20, ao menos. Nesse aspecto o protetor da L’Oreal foi reprovado por apresentar 26% do FPS em vez dos 33% exigidos para UVA.

As marcas de protetor solar são muitas no mercado, mas você pode simplesmente testar a que mais você se adapta (Foto: Divulgação)

O ideal é sempre comprar o protetor solar que você já testou no dia a dia. Além disso, ao passar o protetor sempre aplique antes de sair e se entrar na água aplique novamente quando sair dela (pelo menos na primeira vez) e espere 30 minutos antes de entrar na água novamente. Sempre compre um protetor com um fator acima do recomendado para que se tenha algo de errado com ele a proteção não seja comprometida.

 

One Response

  1. Açucena de Fatima da Silva Fevereiro 23, 2018

Add Comment