Prisão de Ventre | Causas, Sintomas e Tratamento

prisão de ventre é uma realidade que assombra a vida de muitas mulheres. Sendo um sintoma muito mais comum no sexo feminino, ele acaba por atrapalhar o dia a dia, gerando grandes desconfortos e até mesmo incapacitando a mulher de ter uma rotina normal. Entretanto, é importante, primeiramente, reconhecer a causa do problema. Apenas assim será possível esgotar este transtorno. Veja mais informações a seguir.

O que causa a prisão de ventre?

Existem diversos desequilíbrios que podem refletir no aparecimento da prisão de ventre. Conheça cada um deles:

Baixo consumo de fibras

As fibras são responsáveis por melhorar o trânsito intestinal. Como não podem ser digeridas pelo corpo, acabam “varrendo” tudo que possa estar “parado” no organismo. Desse modo, o consumo de frutas, verduras, legumes e cereais integrais é de suma importância para manter o aparelho digestivo funcionando da melhor maneira possível.

 

prisão-de-ventre

Pouca ingestão de líquidos

O nosso corpo também precisa de água para poder digerir os alimentos e trabalhar corretamente. Quando a ingestão de líquidos é baixa, automaticamente o bolo fecal acaba ficando mais ressecado. Esta consequência dificulta a passagem do mesmo pelo intestino e pelo reto, resultando na constipação.

Sedentarismo

É muito importante que sempre nos mantenhamos ativos para que cada órgão trabalhe como deve trabalhar. Desse modo, quando o sedentarismo faz parte da vida de alguém, todos os aparelhos começam a ter dificuldades. E não seria diferente com o intestino, é claro.

Consumo excessivo de alimentos industrializados

Os alimentos industrializados são grandes vilões de nossa saúde digestiva e geral. É claro que não precisamos simplesmente dispensar tudo aquilo que gostamos de beliscar no fim de semana, por exemplo. Porém, este consumo precisa ser feito com cautela e consciência, para que não ultrapasse o máximo recomendado. Além disso, a junção deste tipo de alimento com a falta de fibras pode piorar ainda mais o quadro de constipação.

 

prisao de ventre barriga

Não evacuar no momento certo

Pode parecer bastante curioso, mas acontece que se não evacuamos assim que sentimos vontade, o bolo fecal acaba ressecando dentro do nosso corpo. E assim, quando tivermos a oportunidade de ir ao banheiro, mais tarde, teremos mais dificuldades para expelir.

Questões psicológicas

A ansiedade e o estresse em excesso também podem desencadear problemas em nosso aparelho digestivo. Dessa maneira, há quem tenha dores no estômago, gastrite, ou diarreia. Dentro disso, existe uma pequena parcela de pessoas que também apresenta a constipação como reflexo da saúde mental.

Câncer colorretal

Em últimos casos, a prisão de ventre pode também estar associada ao câncer de colo retal. Neste caso, outros sintomas podem aparecer, como sangramento, dor excessiva, etc.

Quais são os sintomas da prisão de ventre?

Os sintomas são bastante característicos e, normalmente, acometem pessoas idosas, mulheres em qualquer faixa etária e crianças. Conheça cada um deles e reflita sobre o que você possa estar sentindo.

A prisão de ventre causa inchaço abdominal

Como as evacuações não acontecem como deveriam, o inchaço abdominal é um dos maiores sintomas de prisão de ventre. Em alguns casos, a barriga pode, inclusive, ficar bastante dolorida, com sensação de peso ou de pontadas.

Dor abdominal

A dor abdominal é bastante presente nos mais diversos quadros de constipação. Ela pode aparecer como uma sensação de aperto, ou até mesmo de pontadas e “rasgos”. Tudo depende da sensibilidade de cada pessoa.

 

prisao de ventre em crianca

Dificuldade para evacuar

A dificuldade para evacuar está associada a uma recorrência. Ou seja, um caso isolado de uma semana de viagens, por exemplo, não pode ser caracterizado como prisão de ventre. Mas sim, este sintoma precisa ser investigado quando a pessoa não evacua mais do que duas vezes por semana, por um longo período de tempo.

Como tratar a prisão de ventre?

O tratamento da constipação se pauta em sua causa principal, isto é, não se trata de uma doença que possui um protocolo único de tratamento. Mas sim, é preciso investigar quais são os motivos que estão dificultando a evacuação do indivíduo. De maneira geral, é possível melhorara a rotina intestinal a partir das seguintes medidas:

  • Bebendo muita água: O líquido é importante para o nosso corpo, e isso vale para diversas tarefas que ele precisa fazer ao longo do dia. Portanto, inclua pelo menos dois litros de água por dia em sua dieta.
  • Praticando exercícios físicos regulares: Os exercícios regulam o nosso organismo e, consequentemente, o nosso intestino. Comece aos poucos, com exercícios físicos mais fáceis, e vá aumentando a intensidade. Você poderá, inclusive, perder peso.
  • Consumindo alimentos ricos em fibras: Frutas, verduras, legumes e cereais integrais, quando consumidos em uma quantidade interessante, podem melhorar o trânsito intestinal.
  • Diminuindo o consumo de industrializados: Corte alimentos que vão direto ao microondas, como lasanhas, macarrão instantâneo, etc.
  • Evacuando assim que sentir necessidade: Assim que o seu organismo der o sinal, não adie! Procure um banheiro e atenda a necessidade.
  • Tratamentos medicamentosos: Em últimos casos o médico poderá receitar medicamentos específicos que visam a melhora no trânsito intestinal.

É importante ressaltar que, mesmo depois de tomar todas as medidas acima, se o seu intestino ainda não “entrar nos eixos”, procure orientação médica. Somente ele poderá fazer os exames adequados e o diagnóstico preciso do problema.

Melhoras para você!

Add Comment